3321-04-CALEBE-CAMBORIU-NOTICIAS-900x150.jpg

Vereador de Penha que criou projeto para impedir cachorro de latir é ameaçado

Apesar da aprovação unânime dos vereadores, prefeito vetou a medida; punição prevista é de R$ 23 mil para cidadãos e R$ 47 mil para empresas



Após o projeto de lei que previa multa para barulhos de animais, em Penha, vir a público e ter repercussão nacional, o autor do texto passou a receber ameaças. O vereador Everaldo Dal Posso (PL) afirma que houve um engano na digitação do documento, e que jamais faria algo contra os animais, pois tem um grande carinho por eles.



Em entrevista o vereador Everaldo alegou ter recebido ameaças por redes sociais, além de ligações telefônicas.

“A intenção jamais seria de prejudicar alguém. E principalmente de prejudicar os cães, porque eu sou um defensor dos animais”, diz o parlamentar.

Conhecido como “Italiano”, nas horas vagas o vereador trabalha como ator em um parque de diversões. Dono de dois cães, ressaltou que o projeto foi um erro dos assessores jurídicos, ao redigirem o texto.

O vereador afirmou que o principal objetivo era evitar aglomerações e tumultos na cidade. Segundo ele, esse é um problema recorrente aos finais de semana.

“Minha intenção era proibir fogos de artifício, para assegurar o bem-estar de idosos, autistas e animais, que sofrem com os barulhos”.


Segundo o prefeito de Penha, Aquiles da Costa (MDB), a prefeitura ainda recebe críticas pelas redes sociais.

“Tivemos que fazer um posicionamento para explicar que não era uma ação da prefeitura. Acredito que o vereador se equivocou, deve estar arrependido, e votará conosco contra o projeto”, esclarece o prefeito.

Após ser vetado pela prefeitura, o projeto retornou à Câmara de Vereadores. A previsão é que seja apreciado novamente nesta segunda-feira (31).

Por Isabela Corrêa

whatscamboriu.png
3319 - 10 - WEB BANNER - CALEBE - 960x960.jpg