Santa Catarina não terá queima de fogos no Ano-Novo nas Principais cidades

Devido à pandemia do novo coronavírus, as festas públicas de final do ano foram canceladas ou adaptadas



Roupas brancas, queima de fogos e pé na areia. Essas são algumas características das festas de Réveillon nas principais cidades de Santa Catarina, especialmente no Litoral. Nas últimas semanas, no entanto, o número de casos da Covid-19, que chegou a apresentar uma queda em setembro, voltou a aumentar, resultando na lotação dos leitos de UTIs em hospitais públicos e atingindo o pico de casos ativos da doença no Estado.


Nesse mesmo contexto, a virada entre 2020/21, festa marcada tradicionalmente pelas queimas de fogos e comemorações entre amigos e família, sofreu alterações. Para tentar conter o avanço da doença em SC, as autoridades municipais cancelaram as festas públicas nas principais cidades catarinenses e a recomendação é celebrar em casa.


Confira como será o Ano-Novo nas principais cidades de SC


Florianópolis


A prefeitura de Florianópolis cancelou o show pirotécnico ainda no mês de outubro e não vai realizar a tradicional programação do Ano-Novo na capital catarinense. Não há impedimento, porém, para a realização de shows pirotécnicos particulares, desde que cumpram as regras sanitárias vigentes.



Normalmente, a queima de fogos de Florianópolis reúne milhares de pessoas na Beira-mar Norte. A expectativa é que o cancelamento do show não diminua a movimentação na cidade, mas contribua para não incentivar as pessoas a se aglomerarem na região.


O show pirotécnico custou R$ 1,4 milhão em 2019. A verba destinada à comemoração em 2020 será redirecionada para um projeto de capacitação, voltado a pessoas que perderam o emprego e precisam de uma recolocação no mercado, e para um projeto de apoio aos microempreendedores individuais e microempresas.


Balneário Camboriú


Em Balneário Camboriú, como antecipado pela colunista Dagmara Spautz, foi cancelada a queima de fogos do Réveillon na Praia Central, que atrai cerca de um milhão de espectadores todos os anos. A decisão atende uma recomendação do Ministério Público de Santa Catarina (MPSC), assinada por sete promotores de Justiça ainda em novembro.



Blumenau


O Ano-Novo de Blumenau foi cancelado juntamente com a tradicional Oktoberfest. O Réveillon da cidade é custeado com o lucro da festa alemã. Como em 2020 não teve Oktoberfest, a prefeitura não possui o valor para custear a festa da virada em Blumenau e cancelou a comemoração devido à pandemia.


Em 2019, milhares de pessoas foram à Avenida Beira-Rio prestigiar a queima de fogos, que pela primeira vez foi 100% de baixo ruído. Foram gastos R$ 490 mil no ano passado, todo valor oriundo do superávit da Oktoberfest.


Laguna


Para evitar a proliferação do vírus e a aglomeração de pessoas, não haverá a tradicional queima de fogos e os shows no Ano-Novo de Laguna, no Sul do Estado. A nova gestão, liderada pelo prefeito eleito Samir Ahmad (PSL), está participando das decisões e busca fazer uma festa on-line.



Normalmente, o Ano-Novo de Laguna leva muitos turistas às orlas da Praia do Mar Grosso e da Prainha do Farol de Santa Marta. Por isso, foi realizada a contratação de seguranças privados e grades de contenção para o fechamento de parte da beira-mar, a partir do dia 20 de dezembro.


Apenas uma faixa de mão dupla estará livre e os moradores e turistas não poderão estacionar, a fim de evitar aglomeração com veículos e caixas de som. Também serão inseridos banheiros químicos e pias nas orlas dessas praias.


De acordo com os decretos vigentes, não é permitida a permanência nas praias, apenas a circulação. A prefeitura informou que os valores gastos anualmente com a festa de Ano-Novo se manterão para evitar aglomerações e a possível transmissão do coronavírus.


São Francisco do Sul


Em São Francisco do Sul a festa de Ano-Novo também foi cancelado. O Réveillon faz parte do calendário oficial de eventos do município e leva milhares de pessoas a acompanhar a programação em diferentes bairros da cidade, com música e shows pirotécnicos. Cerca de R$ 150 mil são investidos anualmente para a realização da festa. O recurso é oriundo da iniciativa privada, que apoia o evento.


Itajaí



A cidade do Vale ainda não tem decisão sobre a realização da queima de fogos. O Gabinete do Prefeito e a Secretaria de Turismo estão resolvendo sobre o assunto e ainda não têm uma data para a divulgação de uma posição.


Palhoça


Palhoça não realizará a festa de Ano-Novo, nem a queima de fogos. Em 2019, a cidade também não contou com show pirotécnico devido à perturbação do sossego de cidadãos e cachorros, que têm a audição muito mais sensível.


Tradicionalmente as prefeituras de São José, Criciúma, Lages, Chapecó e Joinville não realizam a festa de Ano-Novo nas respectivas cidades.


Por Maria Eduarda Dalponte



whatscamboriu.png