3321-04-CALEBE-CAMBORIU-NOTICIAS-900x150.jpg

Santa Catarina estuda forma de comprar vacina contra o coronavírus



A vacina contra o coronavírus está no radar do governo de Santa Catarina. Em audiência pública, nesta segunda-feira, o secretário de Saúde, André Motta Ribeiro, disse que o Estado tem um estudo de viabilidade para adquirir os medicamentos futuramente.



A fala ocorreu durante o encontro com prefeitos e deputados na Assembleia Legislativa (Alesc). O interesse está na parceria entre a Fiocruz com a empresa AstraZeneca, com promessa das primeiras vacinas até o final de 2020.


Os testes do medicamento estão na terceira fase, com bons resultados nas duas primeiras etapas. A vacina em questão é a que está sendo desenvolvida pela Universidade de Oxford, no Reino Unido. O total que será investido para a fabricação da vacina contra a Covid-19 beira os R$ 2 bilhões. São R$ 522 milhões que serão repassados à unidade de Bio-Manguinhos, estrutura da Fiocruz que faz a produção de imunobiológicos.


- Estamos no estudo da viabilidade das vacinas. Nós temos uma promessa bastante interessante, a parceria da fiocruz com a AstraZeneca, que vai trazer 30 milhões de doses para o país, com a possibbilidade de fazer a produção de 100 milhões de doses aqui no nosso país - afirmou Motta Ribeiro.



Segundo ele, mesmo com que o Ministério da Saúde já tenha comprado um lote de vacinas, o governo catarinense buscará a aquisição de forma autônoma:


- O Estado está tentando também de forma individual, apesar de saber que o Ministério da Saúde já fez a aquisição total, uma forma de trazermos essa garantia para dentro do Estado.


Por Ânderson Silva



whatscamboriu.png
3319 - 10 - WEB BANNER - CALEBE - 960x960.jpg