Santa Catarina está entrando em colapso", diz secretário de Saúde

O secretário de Saúde de Santa Catarina, André Motta Ribeiro, está pedindo aos prefeitos que adotem medidas emergenciais para reduzir a circulação de pessoas em todo o Estado. A mensagem foi enviada, via grupo de mensagens por redes sociais, na manhã desta quinta-feira (25).



Motta confirmou à coluna a veracidade do conteúdo. Ele afirma que “estamos entrando em colapso” sobre a situação atual da pandemia de Covid-19 em Santa Cararina.


>Criança de apenas 1 e seis meses morre após caminhão colidir contra muro em Camboriú


É a primeira vez que o Estado admite situação de colapso. Chama a atenção, entretanto, o pedido que Motta faz aos gestores municipais por “medidas emergenciais para diminuir significativamente a circulação de pessoas”.



Embora saibamos das características regionais diferenciadas, os indicadores apontam um agravamento estadual em ritmo acelerado para todas as regiões. E as medidas anunciadas pelo governo, na quarta-feira (24), poderiam ter ido nesse sentido, mas elas têm pouco poder para reduzir a propagação do vírus, segundo especialistas.




A sensação que dá é a de que nenhum gestor quer assumir a responsabilidade por restrições mais rigorosas, havendo a transferência da responsabilidade. As decisões precisam ser regionais ou estaduais. Pela gravidade do momento, o mais adequado, até para obter um resultado imediato, seria uma decisão estadual.


>Em Balneário Camboriú, vizinho que reclamava de tudo teve que pagar R$ 5 mil a idosa


A aposta que o Estado faz é alta demais. E o risco de todos perderem é maior ainda. Os gestores serão responsabilizados pelo que fizeram ou deixaram de fazer.


Leia a mensagem enviada pelo secretário de Saúde André Motta Ribeiro:



Bom dia!


Preciso informar a todos que a situação da pandemia deteriorou no Estado todo e , a exemplo do que acontece nas regiões mais a oeste, estamos entrando em colapso!


Todos os esforços de Estado e municípios , até então, são insuficientes em face à brutalidade da doença. Infelizmente, percebesse fenômeno similar no resto do País. Solicito aos gestores municipais que tomem medidas emergenciais para diminuir significativamente a circulação das pessoas, mantendo apenas serviços essenciais e que convoquem toda a força de trabalho da Saúde para o enfrentamento. Estamos mobilizados para fazer todo o possível para diminuir sofrimentos impostos às pessoas , mas a força e gravidade deste momento estão suplantando o resultado das nossas ações.

André Motta Ribeiro


Secretário de Estado da Saúde de SC


Por Renato Igor

Foto: Ana Lucietto


whatscamboriu.png