3321-04-CALEBE-CAMBORIU-NOTICIAS-900x150.jpg

Radares “escondidos” estão proibidos a partir deste domingo (1º) no Brasil




Fim dos radares escondidos 


As mudanças que apresentam regras e critérios técnicos para instalação e uso de radares fixos ou portáteis foram publicadas em setembro deste ano, na Resolução Nº 798 do Contran. De acordo com o órgão, a medida busca educar os motoristas, em vez de simplesmente punir infratores. 


Entre as mudanças implementadas estão:

  • radares fixos não devem ser instalados em locais pouco visíveis;

  • radares não devem ser instalados em árvores, marquises, passarelas, postes de energia elétrica, ou qualquer outra obra de engenharia;

  • radares fixos devem ser precedidos de sinalização que informe a velocidade máxima permitida para o local;

  • proibição do uso de equipamento medidor de velocidade sem dispositivo registrador de imagem;


  • restrição do uso do radar fixo em trechos críticos;

  • restrição do uso do radar fixo em trechos de vulnerabilidade de usuários da via,  especialmente, pedestres, ciclistas e veículos não motorizados;

Radares portáteis 


Já os radares portáteis agora têm seu uso restrito para as seguintes situações:


  • vias urbanas e rurais com características urbanas, quando a velocidade máxima permitida for igual ou superior a 60 km/h;


  • vias rurais, quando a velocidade máxima permitida for igual ou superior 80 km/h em rodovia e 60 km/h em estrada. 

Além disso, os locais aptos a serem fiscalizados por radares portáteis devem ser devidamente publicados nos sites das autoridade de trânsito com circunscrição sobre a via. E, durante seu uso, está proibido que tanto o agente como o equipamento fiquem ‘escondidos’ atrás de placas, árvores, postes, passarelas, pontes, viadutos, marquises, entre outros. 



whatscamboriu.png
3319 - 10 - WEB BANNER - CALEBE - 960x960.jpg