Prefeitura de Camboriú atende cerca de 100 ocorrências por causa do ciclone

Equipes da Prefeitura trabalham no levantamento de dados e recuperação dos estragos causados pelo vendaval que atingiu a cidade. Defesa Civil Estadual sinaliza a intenção de fazer um decreto de calamidade pública para todo o território catarinense




A Prefeitura de Camboriú, por meio da Secretaria de Proteção e Defesa Civil, realizou um levantamento junto às Secretarias de Obras e Agricultura, sobre os estragos provocados pelo vendaval da tarde desta terça-feira, dia 30. Cerca de 100 ocorrências foram registradas no Município. Defesa Civil Estadual sinaliza a intenção de fazer um decreto de calamidade pública para todo o território catarinense.


Os bairros mais atingidos foram Monte Alegre, Conde Vila Verde, Taboleiro e a região do Centro e Santa Regina. O vendaval causou o destelhamento de várias casas, árvores arrancadas, postes de luz e placas derrubadas, quedas de muros, acidentes com veículos e carros atingidos e duas pessoas se feriram e precisaram ser hospitalizadas.


Foram contabilizadas 12 árvores arrancadas, e cerca de 20 com queda de galhos e que ameaçam cair e precisam ser cortadas. A Secretaria de Agricultura já cortou e retirou 10 arbustos que caíram. Além disso duas pessoas se feriram e foram hospitalizadas.

Praticamente toda a cidade ficou sem luz, internet e telefone até a uma hora da manhã desta quarta-feira, dia 1°. Esses serviços começaram a voltar aos poucos, mas estima-se que 70% dos moradores ainda estão sem luz. Cerca de 30 postes de luz caíram, ou foram danificados com o vendaval.

O coordenador da Defesa Civil do Estado, Daniel Bazzanella, em visita a Camboriú, anunciou ao prefeito, Elcio Rogério Kuhnen, que o Governo de Santa Catarina está avaliando os estragos em nível estadual. “Considerando todo o evento, a intenção é fazer o decreto do estilo de guarda-chuva, onde todo estado será coberto.


Com isso agiliza-se a entrega de itens humanitários para cada município, com verba do próprio Estado e aí já encaminha o plano de trabalho, para a obter recursos da União para a reconstrução onde o Governo Federal avaliar que há necessidade”, destaca.

De acordo com o prefeito um decreto estadual de calamidade pública seria muito importante. “É um desastre da natureza e precisamos agir com urgência, principalmente, desobstruindo ruas. Já estamos trabalhando com nosso maquinário desde ontem. Essa é a fase de diagnóstico e precisamos da parceria do Governo do Estado, com a Defesa Civil, aqui in loco, verificando todos os bairros de Camboriú que foram atingidos”, comenta.







whatscamboriu.png