Operação da Polícia Civil mira autores de violência contra a mulher em SC

A Polícia Civil de Santa Catarina deflagrou na manhã desta quinta-feira (5) a Operação Marias, que cumpre mandados de prisão e de busca e apreensão contra autores de crimes de violência doméstica contra mulheres no Estado.


De acordo com a polícia, a previsão em SC é cumprir 24 mandados de prisão, 14 de busca e apreensão, e 892 fiscalizações de medidas protetivas de urgência concedidas a vítimas. Os mandados de prisão foram expedidos contra alvos nas cidades de Palhoça (2), Florianópolis (11), Laguna (2), Imbituba (1), Garopaba (1), São José (1), Balneário Camboriú (1), Lages (2) e Joinville (1), além de mais duas cidades ainda não divulgadas.


A intenção é frear os índices de violência contra a mulher e de feminicídios. No ano passado, 58 mulheres morreram no Estado pela condição de gênero. Neste ano, até segunda-feira (2) já tinham sido registrados sete feminicídios.



Até as 10h15min, quatro prisões tinham sido efetuadas pela operação em SC, nas cidades de Florianópolis, Palhoça, São José e Joinville. Em Palhoça, a prisão foi em flagrante, de um homem que estava descumprindo medida protetiva. Além disso, haviam sido cumpridos 10 mandados de busca e apreensão e feitas 351 fiscalizações de medidas de proteção.

A Operação Marias ocorre em todo o país, desencadeada pelo Conselho Nacional dos Chefes de Polícia (CONCPC) e com apoio do Ministério da Justiça. Em Santa Catarina, a ação começou às 6h, com a participação de 117 policiais.


O nome “Marias” é uma referência a , vítima de violência doméstica e referência na luta em defesa dos direitos das mulheres, lembrada na leia Maria da Penha, ferramenta para o combate à violência doméstica e familiar.


Por NSC Total - DC

Receba nossas atualizações

  • Instagram - White Circle
  • Ícone do Facebook Branco

© 2019