3321-04-CALEBE-CAMBORIU-NOTICIAS-900x150.jpg

Após alargamento Balneário Camboriú poderá ter passarela de vidro e VLT

Por Dagmara Spautz


Novas imagens do pré-projeto de urbanização da orla de Balneário Camboriú, que será executada após o alargamento da faixa de areia, apontam a possibilidade de que a cidade adote o sistema de VLT, sigla para veículo leve sobre trilhos – um “bonde” moderno, impulsionado por energia elétrica.


Balneário Camboriú poderá ter passarela de vidro e VLT
Balneário Camboriú poderá ter passarela de vidro e VLT

A proposta inicial, que está sendo desenvolvida pelo escritório de advocacia Índio da Costa, no Rio de Janeiro, coloca o VLT como opção de transporte entre uma ponta e outra da Praia Central, integrada ao novo cenário urbanístico da orla.



As imagens divulgadas, que são da proposta para região do Pontal Norte, também mostram novas atrações turísticas adicionadas ao molhe e seu entorno. Entre elas, uma passarela de vidro sobre o mar.

O prefeito Fabrício Oliveira (Podemos) diz que se trata de um projeto conceitual, que ainda está em definição. A prefeitura pretende chamar diversos grupos que fazem uso da Praia Central – dos banhistas aos usuários das canchas de bocha – para conversar sobre a proposta. Só então o projeto definitivo será apresentado oficialmente.



A expectativa é que essa fase de coleta de opiniões leve mais 30 dias. O que já está definido, segundo o prefeito, é que a urbanização precisará garantir mais espaços de lazer, esportes e convivência. Além de ciclovia, a orla terá pista de corrida e quadras esportivas. Serão construídos novos quiosques, e a venda de milho e churros ocorrerá em novos equipamentos.


>>FOTOS: Serra Catarinense tem novo amanhecer gelado com -1.4ºC


- Toda a ocupação de espaço será feita não só no nível de urbanização, mas de qualidade de vida. Teremos equipamentos de saúde, programas de incentivo à saúde emocional, academias com equipamentos de ponta e aulas gratuitas. Será um espaço bem regrado – diz Fabrício.


>>Ciclone traz risco de temporais com ventos em Santa Catarina


Como o projeto não está concluído, a prefeitura ainda não tem perspectiva de custo para a reurbanização. A tendência é que os valores sejam cobertos com operações consorciadas da construção civil, como a outorga onerosa.



As obras deverão ser planejadas para não interferirem no fluxo turístico da praia – por isso, embora a expectativa seja de que o alargamento estará pronto em outubro, a fase de urbanização não começará antes do fim da próxima temporada de verão.


>>Obra de alargamento da Praia Central avançou para a segunda fase de soldagem


Mas os turistas poderão ver e avaliar como a praia ficará depois de pronta: a intenção do prefeito é criar para o próximo verão um “espaço modelo”, na Barra Sul, com uma amostra do projeto de reurbanização.



whatscamboriu.png
3319 - 10 - WEB BANNER - CALEBE - 960x960.jpg